8 fatos essenciais para prevenir o envelhecimento da sua pele!


Esclareça suas dúvidas!

Mulher morena sorrindo

Quanto mais cedo os cuidados começam, mais tarde os problemas aparecem. Com a pele é a mesma coisa. Pequenas atitudes, se praticadas diariamente, são capazes de prevenir efeitos do envelhecimento da pele e mantê-la saudável. Em meio aos diferentes conselhos que ouvimos por aí, é preciso saber no que acreditar. Por isso, antes de adotar ou banir certas práticas, confira a veracidade de algumas recomendações.

1. Protetor solar
O protetor solar deve ser usado diariamente, mesmo em dias frios. Mais que bloquear os raios ultravioletas, o protetor solar protege a pele da poluição.

Para o rosto, é aconselhável usar fator 30. Filtros solares com fator de proteção acima de 30 apresentam poucas diferenças, perceptíveis somente para pessoas com doenças de pele ou alta sensibilidade ao sol.

2. Tomar banhos quentes
Já é do conhecimento de todos que a água muito quente resseca a pele, pois ela remove uma camada superficial de gordura responsável por reter a umidade natural da pele. Por outro lado, as altas temperaturas ativam a circulação sanguínea e afinam a pele grossa dos pés, joelhos e cotovelos.

Logo, banhos quentes são permitidos, desde que haja moderação no tempo. Após o banho, o uso de hidratantes é fundamental. Uma dica é aplicar o produto na pele ainda úmida para que absorção seja facilitada.

3. Maquiagem
Produtos de beleza frequentemente são acusados de estragar a pele, quando, na verdade, só são de fato responsáveis se forem de má qualidade ou inadequados para o tipo de pele. Atualmente, existem maquiagens específicas para peles secas, mistas ou oleosas.

Outra causa para o dano às células é a ineficácia na remoção da maquiagem. Produtos específicos devem ser usados para que os resíduos dos cosméticos sejam completamente removidos.

4. Realizar bronzeamento artificial
Apesar de proibido pela Anvisa, o bronzeamento artificial ainda é procurado por muitas pessoas. O que elas não sabem é que, além do potencial cancerígeno, motivo da proibição da Anvisa, o bronzeamento artificial aumenta as chances de envelhecimento precoce e manchas na pele.

Perda de elasticidade, rugas, ressecamento e formação de pequenos vasos são outros riscos do procedimento. Isso tudo se dá pela emissão de raios ultravioletas muito mais intensa que os raios solares.

5. Lavar o rosto
Muitas pessoas acreditam que lavar o rosto várias vezes ao dia combate a oleosidade, quando, na verdade, essa prática tem o efeito contrário.

A produção de sebo é estimulada conforme a remoção do manto lipídico, isso é, a camada superficial de gordura. Logo, quanto mais vezes ela for removida, maior será a produção de sebo.

Mas isso não quer dizer que a pele não deve ser lavada diariamente. É recomendável usar água e sabonete duas vezes ao dia para controlar o aspecto brilhante da pele oleosa.

6. Sono e pele
O segredo para manter uma pele saudável está no descanso. Durante o sono, é produzido um hormônio muito fundamental para a manutenção de uma pele saudável: a melatonina.

Além de regular o sono, a melatonina tem função antioxidante, atuando na recuperação das células da pele expostas à radiação ultravioleta. Esses raios, quando em excesso, podem provocar o envelhecimento e câncer de pele. Vale ressaltar que a produção de melatonina é estimulada em ambientes calmos e escuros.

Por isso, uma boa noite de descanso não se limita ao tempo de sono, mas na qualidade também. Também é importante dormir sem maquiagem, uma vez que cosméticos podem entupir os poros da pele, impedindo-a de respirar.

7. Comidas gordurosas
O consumo de comidas gordurosas, como frituras, também prejudica a pele, pois muitas delas são ricas em ômega 6. Esse ácido, embora seja importante para tratar alergias de pele, pode ser prejudicial quando em excesso justamente pelo seu efeito inflamatório.

Como o ômega 6 não é produzido pelo corpo humano, é preciso ingerir alimentos que tenham esse ácido graxo na composição. Sempre de olho na quantidade, é claro.

8. Stress e oleosidade de pele
A relação entre estresse e oleosidade da pele também é causa de muitas dúvidas. A resposta está no cortisol. Quando uma pessoa está estressada, o organismo aumenta a produção de cortisol, hormônio responsável pela produção de oleosidade da pele.

O estresse, por sua vez, costuma ser provocado em situações que exigem adaptações, desde tráfego lento até luto por alguém próximo.

Esclareça suas dúvidas!


Instagram Plástica do sonho

Selo Google
Selo Instagram
Selo Elogieaki
Selo Facebook
Selo Top quality
 
MARQUE SUA CONSULTA POR WHATSAPP





Quer receber informações confiáveis sobre cirurgia plástica?

Faça como milhares de mulheres, cadastre-se agora e receba dicas de médicos especialistas!