Jovens e Cirurgia Plástica


Em uma fase da vida cujas mudanças corporais, hormonais e comportamentais são uma constante, a insatisfação com a própria fisionomia, ainda em desenvolvimento, é algo comum entre adolescentes. As correções estéticas oferecidas pela cirurgia plástica promovem o aumento da autoestima e a inserção do indivíduo em atividades sociais. Entretanto, como saber qual o momento ideal para realizar uma intervenção cirúrgica? Como identificar o que é necessidade e o que não passa de um desejo momentâneo? Como lidar com as expectativas e motivações dos jovens pacientes? Afinal, o adolescente pode ou não se submeter a uma cirurgia plástica?

artigoA popularização e acessibilidade à cirurgia plástica trazem cada dia mais pacientes aos consultórios médicos. Uma parcela crescente desse grupo é constituída por adolescentes descontentes em busca de soluções para suas imperfeições estéticas. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), pacientes entre 12 e 18 anos representam 13% do total de cirurgias plásticas realizadas no país.

Os procedimentos mais requisitados são a mamoplastia (redutora e de aumento), lipoaspiração, rinoplastia (plástica do nariz) e otoplastia (correção das orelhas). Geralmente, a procura pelo cirurgião plástico se dá quando algum destes elementos interfere na saúde e bem-estar do paciente: problemas de coluna, respiratórios, orelhas de “abano”, etc. Entretanto, é preciso atentar para as motivações que realmente levam o adolescente a manifestar o descontentamento com a própria imagem.

Deve-se ter em mente que se trata de um período de grande e rápida transformação da fisionomia, em que o corpo nem sempre atinge proporções harmônicas. Influências externas provenientes de meios de comunicação, opinião de amigos e a busca por um padrão de beleza idealizado são fatores que devem ser observados e considerados pelos pais no momento de apoiar a opção pela cirurgia plástica. É fundamental que o jovem possua estrutura psicológica para fazer a escolha com consciência e que saiba lidar com as próprias expectativas a respeito da mudança.

Uma vez tomada a decisão, é preciso se certificar de que o procedimento seja feito em um Centro Cirúrgico Hospitalar e realizado por cirurgiões especialistas, credenciados pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. A avaliação pré-anestésica com um dos médicos anestesistas da equipe é essencial e garantida por lei.

Pergunta Jovens e Cirurgia Plástica


Instagram Plástica do sonho

Selo Google
Selo Instagram
Selo Elogieaki
Selo Facebook
Selo Top quality
 
MARQUE SUA CONSULTA POR WHATSAPP





Quer receber informações confiáveis sobre cirurgia plástica?

Faça como milhares de mulheres, cadastre-se agora e receba dicas de médicos especialistas!