1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)


Câncer de mama: + informação, – medo!


Esclareça suas dúvidas!

Câncer de mama: + informação, – medo!

O câncer de mama é considerado o segundo tipo mais frequente no mundo. Além disso, de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), é o tumor maligno mais comum entre as mulheres e o que mais leva as brasileiras à morte.

Infelizmente, a grande incidência de casos está relacionada ao diagnóstico tardio da doença, condição que diminui a eficácia dos tratamentos e reduz as chances de cura.

Baseado nesses dados, alcançar um diagnóstico precoce desse tipo de câncer deve ser o objetivo principal das campanhas de conscientização, uma vez que, quando tratado em estágio inicial, as chances de cura chegam a 95%.

 

Como alertar as mulheres sobre o câncer de mama? 

A resposta é simples: INFORMAÇÃO. Pois só assim saberemos como reconhecer e procurar ajuda.  Tenha sempre em mente aquele velho ditado: “Prevenir é melhor do que remediar”.

Às vezes, por não ter histórico de câncer de mama na família ou até pela correria do dia a dia, deixamos de nos manter informados, de fazer os check-ups médicos, de prestar atenção em nós. Porém, nada disso pode ser mais desculpa.

 

Informações básicas sobre câncer de mama

Conhecer as respostas sobre algumas questões básicas da doença é essencial. Munidas dessas informações as mulheres podem combiná-las às ações preventivas, tornando-as mais ágeis em relação à doença. Nós vamos conferir a seguir:

  • Quais os sintomas?
  • Que exames são necessários para identificar a doença?
  • Quais as formas de tratamento?
  • Como prevenir?

Conheça abaixo as respostas detalhadas de cada uma dessas questões.

 

Sintomas

No início, a maioria dos tumores de mama não apresentam sintomas muito evidentes. A partir do momento em que são perceptíveis ao toque, é um sinal de que já se encontram em estágio avançado. Por isso, é importante atentar-se para alguns outros indicadores:

  • Alterações no formato dos mamilos e das mamas;
  • Dores e saída de secreção pelos mamilos;
  • Pele enrugada, como uma “casca de laranja”;
  • Pequenas feridas na pele sem motivo aparente.

Se a mulher notar qualquer alteração nas mamas ou identificar um dos sintomas acima, ela deve marcar uma consulta com um mastologista o mais breve possível.

Lembre-se: o tratamento precoce da doença aumentam significativamente as chances de cura!

 

Diagnóstico e Exames

A confirmação do diagnóstico do câncer de mama é feita mediante a uma análise minuciosa de exames e possíveis fatores de risco.

Durante a consulta, o médico levará em conta os sintomas relatados, assim como, o histórico familiar da doença, a idade, a data de início da menstruação e até o fato da paciente já ter engravidado ou não.

Uma vez levantada a suspeita da doença, o mastologista solicitará exames de imagens, como:

  • Ultrassonografia
  • Mamografia
  • Ressonância magnética
  • Além disso, é feita uma biópsia, que é a retirada de um pedaço do nódulo suspeito por meio de uma pequena cirurgia. Após este processo o médico faz o diagnóstico final.

 

Tratamento

O tratamento do câncer de mama evoluiu muito nos últimos anos. Era muito comum que o aparecimento de um tumor “obrigasse” o cirurgião a retirar a mama inteira da paciente.

Hoje, as cirurgias costumam ser menos agressivas e a retirada de pequenos fragmentos das mamas e de alguns gânglios, localizados debaixo do braço, muitas vezes, já são suficientes.

Muito dessa evolução se deve às diversas campanhas que se têm atualmente em prol do tratamento da doença. As mesmas proporcionaram uma conscientização das pessoas em relação à prevenção, o que aumentou o número de diagnósticos precoces e, consequentemente, as chances de cura.

Além da cirurgia para retirada do tumor cancerígeno, a quimioterapia e a radioterapia também poderão ser indicadas como formas de tratamento e todas essas possibilidades podem ser usadas isoladamente ou associadas.

Cabe ressaltar que o tratamento do câncer de mama é personalizado. Para cada estágio do tumor é adotada uma conduta clínica, que também levará em conta as características da paciente.

 

Prevenção

A simples adoção de hábitos saudáveis pode ser determinante para a prevenção de qualquer tipo de câncer. Alimentar-se adequadamente, praticar atividades físicas e não fumar ou exagerar no consumo de álcool são atitudes que certamente irão minimizar as chances de adquirir a doença.

No caso específico das mulheres, amamentar e ter filhos antes dos 35 anos também são fatores que contribuem para a redução dos riscos de câncer.

É essencial que a mulher, a partir dos 20 anos, passe em consulta com um mastologista. Isso deve ser feito pelo menos uma vez por ano para a realização de exames de rotina compatíveis com a idade.

Dos 40 aos 50 anos, mamografias periódicas serão determinadas pelo médico, a fim de verificar as condições da mama e possibilitar exames comparativos futuros.  Por fim, após os 50 anos, todas as mulheres devem se submeter ao exame de mamografia anualmente.

Lembrete: as pessoas que têm um histórico familiar da doença devem adiantar os protocolos citados acima.

 

Relação com a Cirurgia Plástica

Uma vez acometidas pelo câncer de mama em estágio avançado, muitas pacientes têm, inevitavelmente, as suas mamas retiradas.

Entretanto, graças à cirurgia plástica reconstrutora, as pacientes podem ter a sua autoestima resgatada, recuperando-se do trauma causado pela doença.

Ainda sobre o universo das cirurgias plásticas, o Dr. Ricardo Falzoni faz algumas ressalvas:

“Pacientes diagnosticadas com o câncer e que já realizaram o implante de próteses de silicone, não necessariamente precisam retirá-las durante o tratamento. A decisão caberá ao oncologista, que analisará as características de cada caso”.

 

“Mulheres que desejam realizar uma cirurgia plástica e estão com suspeita de câncer de mama, não devem realizar o procedimento antes de se submeter a todos os exames que possam comprovar a presença do nódulo. Em alguns casos, o mesmo poderá ser retirado durante a própria cirurgia plástica, cabendo exclusivamente ao médico decidir”.

 

Câncer de mama requer diagnóstico precoce

O câncer de mama faz milhares de vítimas todos os anos no mundo. Porém, o que mais impressiona é imaginar que uma simples mamografia poderia ser a solução para muitas dessas pessoas.

Portanto, não deixe de se informar sobre a doença e realizar os exames necessários solicitados pelo seu médico. Busque um diagnóstico precoce, que é o maior aliado de quem está com câncer de mama. Preserve o seu bem mais precioso, a sua vida!

Esclareça suas dúvidas!!


 
MARQUE SUA CONSULTA POR WHATSAPP




Quer receber informações confiáveis sobre cirurgia plástica?

Faça como milhares de mulheres, cadastre-se agora e receba dicas de médicos especialistas!