Calvície em mulheres


Esclareça suas dúvidas!

Popularmente conhecida como calvície, a alopecia se caracteriza por uma perda gradual e progressiva dos fios do cabelo. O tipo mais comum é o de origem genética, chamada alopecia androgênica, e afeta principalmente os homens. Mas longe de ser um problema exclusivamente masculino, a calvície é uma doença que atinge também algumas mulheres.

São muitos os motivos que podem levar à queda dos fios: herança genética, alterações hormonais, problemas na tireoide, menopausa, estresse emocional, deficiência nutricional, pausa no uso de anticoncepcionais, seborreia, doenças do couro cabeludo e até mesmo gravidez. artigo

O processo geralmente ocorre por conta da diminuição de estrogênio (hormônio feminino), que inibe o efeito da queda capilar, e o aumento na produção de testosterona (hormônio masculino). Este contém um metabólito chamado dihidrotestosterona (DHT), que é responsável pela rarefação dos fios. A diminuição do estrogênio em mulheres no climatério e na menopausa, por si só, aumenta a chance de calvície feminina.

Vale ressaltar que alguns fatores externos também podem influenciar. Saiba quais são e como evitá-lo:

Alopecia por tração
Prender os cabelos todos os dias forte demais enfraquece as raízes dos fios, que ficam frouxas e caem com mais facilidade. Além do rabo de cavalo, do coque e da trança, extensões usadas por muito tempo também podem causar calvície. Isso porque os apliques, típicos de megahair, são pesados e costumam ser amarrados aos fios naturais.

A linha divisória
Dividir o cabelo sempre do mesmo jeito, seja ao meio ou de lado, permite a formação de um espaço entre as partes. A longo prazo, pode haver um afastamento dos cabelos naquela região. O ideal é variar a divisão do cabelo todos os dias, mesmo que a diferença seja de poucos milímetros.

Chapinha e escova
Caso o cabelo não seja tratado devidamente, a haste capilar pode ser danificada. Fios frágeis são mais suscetíveis à queda de cabelo e, por isso, tratamentos agressivos devem ser realizados, no máximo, a cada dois dias.

Alterações hormonais
O hormônio masculino (testosterona) é responsável por deixar os fios de cabelo mais rarefeitos, isto é, ralo. É por isso que a calvície é mais comum entre os homens. A testosterona atua mais ativamente quando ocorre a diminuição do hormônio feminino, típica da menopausa. Outras condições que costumam abalar o equilíbrio hormonal são a gravidez, problemas na tireoide e o uso de anticoncepcionais.

Falta de vitamina B
A vitamina B, tanto em homens quanto em mulheres, é responsável por fortalecer os folículos capilares. Logo, quando ela está em falta, o cabelo fica mais propenso a danos e quedas. Alguns alimentos ricos em vitamina B são banana, carne e gema de ovo.

Como sabemos, os cabelos têm um papel de grande importância na beleza feminina. Assim, a sua perda ou rarefação pode causar grande sofrimento emocional. Por isso, quando notar fios de cabelo na escova, travesseiro e ralo do banheiro de forma demasiada e constante, procure um dermatologista. Somente ele pode diagnosticar a doença e indicar o tratamento mais adequado.

Esclareça suas dúvidas!


Instagram Plástica do sonho

Selo Google
Selo Instagram
Selo Elogieaki
Selo Facebook
Selo Top quality
 
MARQUE SUA CONSULTA POR WHATSAPP





Quer receber informações confiáveis sobre cirurgia plástica?

Faça como milhares de mulheres, cadastre-se agora e receba dicas de médicos especialistas!