Jovens e Cirurgia Plástica – II


Muitos pais nem se surpreendem mais ao ouvir o pedido de presente de aniversário da filha adolescente: uma cirurgia plástica ou, mais especificamente, turbinar os seios com próteses de silicone. Mas então surge a dúvida: quando o desejo é legítimo e quando é uma decisão precipitada?

Jovens e Cirurgia Plástica – IISegundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o período da adolescência corresponde dos 10 aos 19 anos de idade, fase em que acontece a puberdade e, com ela, inúmeras transformações físicas e psicológicas. Entretanto, como explicar a estimativa de que uma a cada dez mulheres que aumentam os seios cirurgicamente possui menos do que 18 anos?

Para os pais que se encontram no dilema entre apoiar ou vetar o desejo das filhas, algumas considerações podem ser feitas:

1. Ainda que adolescentes, muitas já possuem o corpo bastante desenvolvido e são, fisicamente falando, mulheres completas. Porém, essa constatação só poderá ser feita por um especialista e, ainda assim, mudanças de peso ainda poderão interferir na silhueta. Além disso, embora a puberdade se encontre cada vez mais precoce, é possível que com o passar dos anos a adolescente se arrependa do procedimento, uma vez que em alguns casos a mama cresce tardiamente, por volta dos 18 anos. Isso tornaria as mamas com silicone muito maiores do que o planejado.

2. Quais são as motivações para esse desejo? Alguma amiga dela colocou silicone recentemente? A adolescência é marcada por uma insegurança característica com o próprio corpo, levando muitas jovens a tomarem determinadas decisões com a finalidade de se encaixarem em um determinado grupo ou se parecerem com alguém que admiram. Caso os pais suspeitem dessa possibilidade, o melhor a fazer é ter uma conversa transparente e explicar que, independente do silicone, ela continuará sendo ela mesma. A decisão de aumentar os seios deve ser motivada apenas por ela mesma, e não para agradar aos outros.

3. Muitas adolescentes se veem fascinadas pelas curvas esculturais exibidas por modelos, atrizes e até colegas de escola. Entretanto, nem todas estão cientes do que o procedimento envolve, como cicatrizes e desconforto pós-operatório.

Por fim, vale ressaltar que, em um caso em específico, a prótese de silicone é sempre recomendada. “Quando a adolescente apresenta hipomastia, isso é, quando uma ou ambas as mamas não se desenvolvem, a inclusão da prótese de silicone pode evitar um dano ainda maior: o psicológico.”, explica Dr. Fabrício Veloso, Diretor Clínico da Dream Plastic. A adolescente que apresenta ausência de mamas pode vir a se sentir deslocada entre os colegas e, em casos extremos, sofrer com bullying.

Se os pais concluírem que o implante de prótese de silicone é uma necessidade ou um desejo legítimo, o próximo passo é a escolha do cirurgião plástico. Somente ele poderá esclarecer todas as dúvidas das jovens… e dos pais!

Pergunta texto Jovens e Cirurgia Plástica – II


Instagram Plástica do sonho

Selo Google
Selo Instagram
Selo Elogieaki
Selo Facebook
Selo Top quality
 
MARQUE SUA CONSULTA POR WHATSAPP





Quer receber informações confiáveis sobre cirurgia plástica?

Faça como milhares de mulheres, cadastre-se agora e receba dicas de médicos especialistas!