A evolução da Gluteoplastia


A região dos glúteos é considerada por muitos, parte fundamental na composição da beleza corporal feminina. Hoje em dia, graças aos avanços da medicina, não é mais tão complexo ter um bumbum arredondado e com formato agradável.

Outrora vista com maus olhos pelo universo médico e a mídia em geral, a Gluteoplastia era pouco realizada, justamente, por conceder resultados muito artificializados. Tanto é fato, que antigamente não existiam próteses próprias para os glúteos, os poucos cirurgiões que realizavam tal procedimento faziam uso de próteses mamárias. artigo

A técnica utilizada também era antiquada e consista em um corte na base do bumbum, que ficava visível caso a mulher utilizasse um biquíni. Além disso, o local que era inserida a prótese (abaixo do músculo glúteo máximo) gerava certo desconforto e até dores na região.

Entretanto, após diversos estudos realizados, não só a técnica, mas também a qualidades das próteses evoluíram significativamente. Hoje, já existe uma prótese específica para os glúteos e o local onde a mesma é inserida (dentro do músculo glúteo máximo, como se fosse um recheio de sanduíche) trouxe maior proteção a mesma, além de menor visibilidade das bordas e maior distância do nervo ciático, o que evita complicações e proporciona um resultado muito mais natural.

Além da inserção das próteses, outra técnica também pode ser utilizada para o aumento da região dos glúteos. A Lipoescultura ou Lipoenxertia consiste na utilização da gordura retirada durante a Lipoaspiração, no intuito de preencher alguma outra área do corpo, geralmente o glúteo.

Contudo, essa técnica não produz o mesmo resultado, já que, apenas 50% da gordura enxertada se adapta ao novo local. Esta ainda sofrerá com as oscilações de peso da paciente e por esse motivo, em alguns casos, é necessária a repetição do procedimento.

Vale ressaltar que, assim como em todo procedimento cirúrgico, na Gluteoplastia os cuidados pós-operatórios são fundamentais para um resultado bem sucedido. É essencial evitar movimentos bruscos e permanecer em repouso absoluto, evitando assim, o deslocamento da prótese.

Outra recomendação bastante importante está relacionada à higiene do local. A atenção durante a limpeza após uma necessidade fisiológica (urina ou fezes) deve ser redobrada, no intuito de evitar infecções no local do corte.

Além de todas essas orientações, é indispensável evitar a simultaneidade de cirurgias, principalmente quando envolvem glúteos e mamas. Caso a paciente queira realizar os dois procedimentos, a mesma deve esperar a recuperação completa de um, para realizar o outro. O motivo é simples: o repouso após a cirurgia de glúteos deve ser feito de “bruços” o que comprimiria as próteses mamárias.

De fato, a evolução do processo de Gluteoplastia proporcionou a realização de um desejo cada vez mais presente entre as mulheres.

Entretanto, o tamanho ou forma da prótese e a técnica utilizada pelo médico não serão os únicos responsáveis por um resultado bem sucedido. Os cuidados da paciente são igualmente importantes e extremamente decisivos na busca por um bumbum arredondado e harmonioso.

Pergunta A evolução da Gluteoplastia


Instagram Plástica do sonho

Selo Google
Selo Instagram
Selo Elogieaki
Selo Facebook
Selo Top quality
 
MARQUE SUA CONSULTA POR WHATSAPP





Quer receber informações confiáveis sobre cirurgia plástica?

Faça como milhares de mulheres, cadastre-se agora e receba dicas de médicos especialistas!